Tags

pole

    1 Em Além da Maquilagem

    TODO MUNDO DEVERIA FAZER AULAS DE POLE DANCE

    poledance

    Se você preferir pode dar play no áudio e escutar o conteúdo.

    Você deve ter visto o título desse post e pensado: “Jamais, muita vulgaridade!” ou “Eu não tenho condições de fazer isso, porque eu não tenho força, não tenho flexibilidade.” 

    Mas, é aí que tá o negócio, por isso eu resolvi fazer este post, porque eu pensava que eu jamais conseguiria fazer qualquer coisa em uma aula de Pole Dance.

    Bom, quem me apresentou este universo paralelo maravilhoso, foi uma prima minha chamada Carol, ela já fazia aulas de pole e assim que eu me mudei para São Paulo, ela comentou comigo: “Prima, você precisa fazer uma aula experimental e eu vou te levar lá no estúdio de pole!”

    E eu fui, e sendo muito sincera, fui sem muitas esperanças, porque a minha ideia de pole dance era que eu jamais iria conseguir subir na barra, muito menos fazer todos os movimentos que eu já tinha visto uma dançarina fazer. 

     Eu marquei uma aula experimental e fui até o estúdio encontrar com a minha prima, chegando lá, parecia que eu tinha entrado em outro universo, é assim surreal, porque tá todo mundo vestido basicamente de “biquíni”, algumas com sapatos super altos, outras com roupas belíssimas e sensual, e algumas basicamente de lingerie, porque sim, a gente tem que dançar com roupas mais curtas, pois é o atrito da pele com a barra que faz com que a gente fixe e não escorregue. 

    Eu lembro que ao entrar no estúdio, a primeira coisa que eu pensei foi: “Acho que eu vim muito vestida para aula, rs!”. Cheguei até a comentar isso com algumas meninas que estavam na sala de espera.

    E sabe o mais legal, é que enquanto eu estava ali , esperando a minha aula começar, eu via todo mundo conversando, falando sobre dança e não tinha ninguém reparando ou comentando sobre o corpo de alguma pessoa. Todo mundo estava ali com um único objetivo: dançar!

    Minha aula começou e a primeira coisa que a professora fez, foi fazer um círculo de apresentação, junto comigo tinha mais cinco mulheres, todas estavam muito tímidas, não queriam falar muito. Depois das apresentações, a professora, colocou uma música bem maravilhosa e foi ensinando alguns movimentos do Pole Dance, movimentos mais fáceis, para iniciantes, o mais legal é que durante toda aula, todas as outras pessoas que estavam ali na sala, estavam focadas em aprender, então em nenhum momento eu me senti “sendo analisada”, sendo julgada por não estar fazendo as coisas corretamente. Estava todo mundo tão focado, olhando no espelho, tentando fazer os movimentos, e quando uma pessoa conseguia fazer, a turma inteira vibrava. Sem contar que a coreografia, que a professora passou, foi mais sensual. E amiga, eu me senti tão poderosa, eu saí da aula com uma energia surreal!

    Desde este dia, isso foi em 2019, eu nunca mais parei. Claro, teve um momento que eu me afastei do Pole Dance, por causa da pandemia, o estúdio que eu fazia as aulas fechou, mas assim que eu me mudei para Maringá, e as academias e estúdio de danças, foram liberados para abrir, eu já me inscrevi no estúdio de pole e voltei a dançar.

    O que mais me encantou no pole dance, foi que, primeiro: todo mundo que tá ali, fazendo a aula, está tão focado em aprender o movimento, em aprender a técnica, que ninguém está prestando atenção em você, só a professora, então, se você errar, se você não souber fazer, tiver dificuldade, fique tranquila, que não terá ninguém julgando, pois o negócio é você com o espelho. Fazer pole dance é uma aula de autoconhecimento, pois você passa o tempo todo focada em você, olhando para você.

    Outra coisa que eu gosto muito, é que como todo mundo tá ali aprendendo, e alguns movimentos são mais intensos e difíceis do que outros, tá todo mundo ali tão focado, que quando um consegue executar perfeitamente o movimento que a professora passou, a turma inteira comemora. Em todos os estúdios de pole dance que eu já fiz aula, sempre foi assim, a hora que um aluno conseguia executar o movimento e a professora falava,  “Parabéns, está perfeito” a turma toda começava a bater palma e ficava feliz por aquela aluna.

    Outro ponto que faz eu gostar tanto de fazer aulas de pole dance, é que eu descobri que eu sou muito mais forte do que eu imaginava. Na primeira aula que eu fiz de pole dance na minha vida, eu pensei que nunca iria conseguir subir na barra, pensava que não tinha força para isso, mas na verdade eu tenho. A primeira vez que eu consegui subir até o teto da barra, eu fiquei tão feliz, mas tão feliz, porque foi uma superação para mim, eu consegui!

    E a primeira vez que eu consegui fazer uma pose no meio da barra e soltando as mãos? Foi surreal! Eu lembro que eu fiz a pose, tirei foto é claro, e na hora que eu terminei, desci da barra, eu fiquei tão feliz, tão contente, porque eu consegui subir, eu consegui ficar parada, foi um momento que eu olhei para o meu corpo e pensei: “Caraca você é muito foda, olha o que você consegue fazer!”.

    Você deve estar pensando: “mesmo assim não é para mim isso de fazer aula quase de biquíni”, na real, nas primeiras aulas a gente costuma ir com um shortinhos e blusa, tem uma dificuldade maior em travar na barra, pois o tecido faz a gente escorregar e naturalmente no começo, a gente começa com os looks mais “recatada” (rs), mas com o tempo você pega tanta confiança… que eu não dou uma semana para começar a usar roupinhas mais curtas e se sentir livre para realizar os movimento.

    E aqui entra outro ponto muito legal do Pole Dance, eu me sinto uma mulher extremamente sexy nas aulas, eu descobri uma sensualidade dentro de mim, que nem eu sabia que existia. A gente sempre tem um costume de falar que não conseguimos realizar as coisas, que não somos tão incríveis e maravilhosas assim, mas na verdade você é, e você consegue. 

    Durante as aulas, as professoras vão colocando músicas e você vai entrando no ritmo, vai sentindo o som, os movimentos e como não tem ninguém analisando, tá todo mundo focado em si mesmo, que você se liberta e solta a mulher poderosa e sensual que existe dentro de você.

    Por isso eu falo que todo mundo deveria fazer aula de pole dance, porque é o momento você com você. É você se encarando por uma hora.

    Você vai descobrir as coisas que seu corpo é capaz, vai ver que você é muito mais forte do que você imagina, vai descobrir uma flexibilidade que talvez você nunca tivesse explorado, vai se ver como uma pessoa mais sensual, e o mais legal, o que faz com que eu, Naiady, goste tanto do Pole dance, é que toda vez que eu consigo realizar um movimento novo, eu me sinto muito forte e muito confiante, porque eu penso: “Caraca olha o que meu corpo conseguiu fazer. Olha o que eu consegui fazer”. É como se toda aula fosse uma superação, toda aula eu me superasse.

    Eu preciso falar aqui uma coisa muito importante, quando a gente fala de pole dance, normalmente as pessoas pensam, que tem que ser uma pessoa sarada e super magra para fazer as aulas, e não. 

    Teve uma frase que uma professora de dança me disse e eu nunca esqueci: TODO CORPO DANÇA, TODO CORPO SE MOVIMENTO! E quando você entra no estúdio de pole dance percebe que tem pessoas de todos os tipos e jeitos. Então bora extrapolar, bora descobrir do que seu corpo é capaz de fazer.

    Uma coisa que eu acho muito interessante de comentar, é que às vezes você não gosta desse lado mais sensual da dança e tá tudo bem, pois uma coisa que poucas pessoas sabem, na verdade as pessoas que não vivem no meio do Pole Dance, é que existem diferentes tipos de modalidade de dança dentro do Pole.

    Existe a versão mais sensual estilo strip-tease, a versão mais contemporânea, a versão só de flexibilidade, onde você vai explorar toda a flexibilidade do seu corpo e utilizar isso para fazer os movimentos na barra, tem uma versão do Pole que se usa muito o chão para dançar e somente alguns movimentos na barra. Então, se você não quer toda essa sensualidade, fique tranquila, pois tem várias modalidades para você explorar e descobrir o que mais lhe agrada.

    Eu tinha que vir aqui contar isso para você, porque desde quando eu comecei a fazer pole dance, a minha relação comigo mesmo mudou bastante, melhorei muita coisa e cada aula que passa eu melhoro um pouquinho mais, porque eu vou descobrindo do que eu sou capaz de fazer.

    E eu sei que muita gente tem pré-conceito sobre essa modalidade de dança, talvez por não conhecer, talvez por só ouvir julgamentos ou não gostar das fotos que vêm nas redes sociais, mas o pole dance vai muito além do que só uma dança para mostrar o corpo. Sim eu já ouvi essa frase: “faz só pra se mostrar”… Também, mas é muito mais do que isso!

    Então quero fazer um convite, se você tem interesse em fazer uma dança, se você tem o interesse de descobrir mais sobre você, sobre a capacidade do seu corpo, tenta fazer uma aula experimental de pole dance, tenta entender um pouco mais sobre a dança e quem sabe assim, você se apaixone assim como eu me apaixonei.

    Lá no meu Instagram eu compartilho um pouquinho das coreografias que aprendo nas aulas. Eu estou longe de ser profissional, sou apenas uma aluna apaixonada por se movimentar. Obrigada por ler até aqui, um beijo com carinho, Naiady Souza.