0 Em Resenha

BASE VELVET SKIN MARI MARIA | Testei

base-velvet-skin-mari-maria11

Oi gente linda, tudo bem? Vamos falar mais uma vez de base HEHEHE. Como comentei nos posts anteriores estou testando várias bases e aos poucos vou trazendo a resenha aqui para o blog. Hoje vou te contar minha experiencia de uso com a base da marca Mari Maria.

Assim como comentei no post sobre a base da Boca Rosa Beauty, neste post eu vou analisar o produto não a influenciadora por trás da marca, certo? O foco é no produto!

Há, e logo depois de finalizar essas resenhas individuais, vou fazer um vídeo com comparativo entre as bases que tenho testado, então fique ligadinha aqui no blog que logo tem vídeo comparando as belezinhas.

base-velvet-skin-mari-maria7

Antes de começar a resenha vamos ver o que a marca diz sobre o produto:

“Contorne, ilumine e esconda imperfeições com a base e corretivo matte VELVET SKIN. Combina um acabamento natural e uma cobertura média a alta, possui longa duração e ajuda a minimizar as imperfeições. Seu aplicador, com a ponta de esponja, facilita a aplicação e espalhe bem, permitindo a construção de camadas.
VELVET SKIN é formulada com controle de oleosidade e vitamina E, um potente antioxidante que previne o envelhecimento precoce. Uma pele com cobertura e acabamento perfeito. Produto hipoalergênico; oftalmologicamente testado; sem fragrância e oil free.”

base-velvet-skin-mari-maria6

A embalagem é bem bonita redondinha de plástico. Na verdade, a base vem em uma caixinha com todas as informações do produto, porém eu já joguei fora a caixa e fiquei só com o produto. Ao todo temos 25g de produto, menos que o padrão das marcas nacionais que é 30g.

O aplicador da base é bem diferentão, lembra aplicador de corretivo, um pincel bem gordão e aveludado. Confesso que quando vi achei que não iria gostar nada do aplicador, mas na verdade eu gostei, achei prático aplicar a base com o pincel e depois dar acabamento com esponjinha ou com kabuki.

Claro que para nos maquiadores dificulta um pouco o processo, pois tenho que tirar o pincel da base e raspar o produto na plaquetinha de metal, mas assim, não é nada extremamente difícil, mas dá um trabalhinho nessa parte no uso profissional.

base-velvet-skin-mari-maria8

base-velvet-skin-mari-maria7

base-velvet-skin-mari-maria9

A base não tem textura super grossa, pelo contrário achei a textura fina, mas não líquida. Entenda, é uma textura fina, não é pesada, mas não chega a ser super fluida e líquida. Particularmente gostei da textura, achei no ponto sabe? Não é muito grossa, nem fluida demais.

Ah, também e bem fácil de espalhar, a base da Mari Maria rende bem, quando você vai espalhando você consegue “esticar” bem o produto no rosto.

base-velvet-skin-mari-maria10

base-velvet-skin-mari-maria4

Metadinha: Com a base Mari Maria e sem base

Eu achei a cobertura de média a alta, porque digo de média, pois com uma camada de base a cobertura fica média, cobre o que precisa mas ainda sinto a necessidade de uma cobertura maior em alguns pontos, porém você consegue construir camadas com a base Velvet Skin e assim atinge um cobertura alta, que cobre tudo e mais um pouco.

Inclusive algumas vezes eu passo uma camada pelo rosto e volto construindo uma segunda camada nas olheiras assim conseguindo uma cobertura total naquela região.

base-velvet-skin-mari-maria

1 camada da base Velvet Skin Mari Maria

Coloquei em cima da tatuagem pra vocês verem o poder de cobertura, fiz o mesmo de sempre, peguei um pouco da base e fui dando batidinhas em cima da tatto, na foto parece que cobriu tudo, mas pessoalmente ainda dava pra ver um pouco da base, mas bem sutil sabe?

base-velvet-skin-mari-maria12

O acabamento da base é bem sequinho, ele fica matte na medida, não é aquele acabamento super seco e opaco, pelo contrário, a base fica matte, mas ainda mantem um certo viço nos pontos altos do rosto, como você podem reparar na foto abaixo. Eu curto esse acabamento, sequinho na medida, sem ficar mega opaco, pois fica mais natural.

Você não sente que está de base, pelo menos nas vezes que usei, nem lembrei que tinha aplicado uma camada no rosto.

base-velvet-skin-mari-maria3

A base Velvet Skin da Mari Maria transfere um pouco, depois que você sela com o pó facial essa transferência diminui bastante.

Eu testei a base em diferentes situações, inclusive fui pra aula de dança com ela no rosto e a bichinha durou bem, conforme o tempo foi passando eu percebi uma certa oleosidade no centro do meu rosto, mas nada muito exagerado.

Ela durou bem em dias quentes e até resistiu ao suor, ela não abriu em contato com a água, nem ficou manchada. Pontos para categoria durabilidade.

base-velvet-skin-mari-maria2

Eu fiquei bem confusa na hora de escolher a tonalidade da base Velvet Skin da Mari Maria, calma eu explico.

Testando as cores na loja eu achei que meu tom era o bege médio, pois quando apliquei a base o tom ficou bem legal, mas a base oxida bastante e escurece, então quando a tonalidade bege médio secou, ficou bem escuro em mim.

A cor que deu certo em mim foi a NUDE, olhando na loja eu achei que essa cor ia ficar bem clara em mim e olhando as fotos que a marca disponibiliza eu achei que o tom ia ficar super rosado, mas no final das contas a tonalidade deu certinho, pois depois que seca, ela oxida e puxa bem pra um tom amarelado. É confuso eu sei, fiquei bem indecisa na hora de comprar e acabei comprando duas tonalidades, mas a que funcionou perfeitamente em mim foi a NUDE.

Então aqui vai o alerta da Tia Nay: na hora de comprar, passa a base e sai da loja, vai dar uma volta, espera a base secar, pois ela oxida bastante e a tonalidade muda depois de seca e ai é nesse tempinho de esperar a base secar que podemos errar na escolha da tonalidade.

base-velvet-skin-mari-maria5

Foto site Sephora

A base não possui cheiro nenhum, então se você é sensível a cheiros fica tranquilo que nessa parte a base Velvet Skin não vai te atrapalhar em nada. Eu paguei R$ 55,90.

Agora sobre os pontos que a marca descreve, vamos lá:

  • Combina um acabamento natural e uma cobertura média a alta: Concordo, a base é sequinha, mas ainda mantem um certo viço e fica bem uniforme na pele. O fato dela não ficar extremamente seca é legal, pois não marca tanto algumas texturas da pele.
  • Possui longa duração e ajuda a minimizar as imperfeições: Concordo também HEHEHE. A base durou bem na minha pele e deixou um acabamento bonito e uniforme.
  • Seu aplicador, com a ponta de esponja, facilita a aplicação e espalhe bem, permitindo a construção de camadas: Sim, como comentei no início, eu achei que esse aplicador não seria legal, mas no fim das contas é bem prático de usar, pelo menos eu achei.

Para quem procura uma base com boa cobertura, acabamento sequinho, porém com um certo viço e que não pesa tanto vai curtir essa da Mari Maria.

base-velvet-skin-mari-maria11

base-velvet-skin-mari-maria1

Maquiagem pronta e no rosto base Velvet Skin da Mari Maria

Papo de amiga: Eu sei que no lançamento da base velvet skin da Mari Maria deu uma certa polemica, tinha a galera que não gostava da base e a galera que curtiu, por isso até que eu demorei para comprar, pois tinha receio de comprar o produto e dar muito ruim comigo, esperei um tempo para gastar meu suado dinheirinho. Nesse tempo a marca deu uma renovada na base e melhorou a cartela de cores também, e foi ai que decidi comprar… e bom eu adorei! Gostei muito da base, textura, acabamento, cobertura.

Já comentei com vocês que tenho preferido bases mais leves com cobertura natural, essa cobre muito bem, mas ainda mantem um acabamento natural sabe? E foi isso que eu curti, eu consigo uma cobertura bacana, sem pesar, com uma textura legal e um acabamento natural e se quiser o rebocão é só construir mais uma camada.

Bom pessoal essa foi a minha experiencia de uso com a base velvet Skin da Mari Maria, se já usou esse produto conta pra gente nos comentários, pois vou adorar saber, afinal cada pessoa vai ter uma experiencia com um produto, ainda mais sendo de preparação da pele. Obrigada por ler até aqui. ♥

Texto por
Naiady Souza
@blogmaquilagem

You Might Also Like

Sem comentário

Comentar