Browsing CategoryDiário de uma cacheada

Diário de uma cacheada | Transição capilar e cuidados

transição-capilar

Olá, minha gente! O post de hoje é sobre transição capilar, vou dividir em duas partes, nessa primeira vou compartilhar a definição, contar o que eu fiz na minha e na segunda vou falar de algumas técnicas de como cachear o cabelo ainda com as pontas lisas e o uso de alguns produtos que facilitam na durabilidade dos cachos.

Afinal, o que é transição capilar ?

Transição capilar é deixar de usar qualquer tipo de química que modifique a estrutura dos fios, para deixá-los naturais.  As químicas mais comuns são: Selantes, progressiva, alisamento, definitivas, e relaxamento.

A transição é um processo demorado e bastante sofrido, não é uma mágica. Você não dorme e acorda com um cabelo novo, sem química, cacheado, com aquela definição! Uh, realmente seria muito bom se fosse assim, mas não é. A raiz fica alta, você se sente feia, evita sair para eventos por causa do cabelo que não está arrumadinho.

Por causa disso, é de extrema importância você saber o porquê decidiu abandonar a química, como eu disse, é um processo que demanda tempo, paciência e muita dedicação. A seguir vou pontuar alguns motivos para você NÃO PASSAR PELA TRANSIÇÃO CAPILAR.

  • POR MODA: Gente, moda vem e passa. Não vale a pena você gastar meses ou até anos ( sim, algumas transições demoram alguns anos ) para voltar ao cabelo natural apenas porque “está na moda” .
  • NÃO TEM TEMPO: Sim, se você é uma pessoa que não tem tempo de cuidar do seu cabelo nem comece sua transição, porque ela demanda tempo e dedicação e põe dedicação nisso!
  • POR INFLUÊNCIA: Se você tem que mudar, que seja você o motivo dessa mudança. Não mude porque alguém acha melhor seu cabelo assim ou assado.
  • EM DÚVIDA: Se você não tem certeza do que quer, não deixe a química. Pesquise mais, veja se realmente é isso que você quer, não comece nada na dúvida para não haver arrependimentos.
  • ACEITAÇÃO: Se você não gosta do seu cabelo cacheado/crespo, acha que ele não combina com você, não gosta de volume, frizz ou qualquer outro motivo recomendo nem iniciar a transição porque a aceitação do seu cabelo é de extrema importância porque isso mexe diretamente com sua autoestima.

A decisão de deixar meu cabelo natural foi por causa da minha saúde como expliquei no meu primeiro post (aqui). No começo, eu tive muitas dúvidas, nem sabia como estava a estrutura do meu fio porque havia anos que usava química e isso modificou um pouco a forma dos meus cachos.

No meu caso, a transição foi mais difícil porque não foi uma decisão pessoal, fui obrigada a deixar a química por causa da saúde, contudo, ao longo da transição, fui me acostumando com a ideia. Abaixo vou deixar fotos de como ficou meu cabelo ao longo da transição.

transição-capilar2

Como eu disse, a raiz ficou inchada e as pontas ralinhas quase não davam para prender e disfarçar. Nessa época nem saia mais de casa, rs!

Dentro da transição capilar tem o CRONOGRAMA CAPILAR   nada mais é do que uma rotina de cuidados com o cabelo. Durante a semana você faz H ( Hidratação) N (Nutrição) e R ( Reconstrução ). Eles são responsáveis por manter nosso cabelo saudável e cada um deles tem uma função diferente entre si.

Obs.: Se você não passa pela transição capilar, mas está precisando de cuidado com o cabelo pode seguir o cronograma capilar, que irá te ajudar bastante, pois o mesmo ,não é só para quem está em transição, serve para qualquer pessoa seja cabelos quimicamente tratado ou não.

  • Hidratação: Repor a umidade aos fios e maciez;
  • Nutrição: Repor oleosidade dos fios ( ressecados);
  • Reconstrução: Cabelos quebradiços;

Cronograma é montado de acordo com a necessidade do seu cabelo, por exemplo, se você percebe que ele está muito ressecado, aumente a quantidade de nutrição, se ele está quebradiço, aumente a quantidade reconstrução. Veja a tabela para cabelo ressecados:

transição-capilar3

Observe que na primeira Tabela a quantidade de Nutrição é maior do que de hidratação e de Reconstrução. Eu seguia essa rotina durante 4 semanas seguidas sem quebrar um sequer dia e funcionava super bem. No caso da Reconstrução, por se tratar de queratina, só pode ser feita uma vez na semana. Veja a tabela:

transição-capilar4

Eu hidratava meu cabelo a cada 3 dias e isso fez com que os fios que estavam nascendo ficassem fortes, macios e brilhosos.

Cada caso é um caso, você quem dita quantas vezes você hidrata seu cabelo, mas atenção, só não faça em excesso porque ao invés de fortalecer acontece o efeito contrário, enfraquece. Vou deixar um exemplo de H, N e R que funcionaram muito bem pra mim

transição-capilar5

Eu sempre optava por mascara de tratamento de acordo com o tratamento que eu faria no dia. Se fosse nutrição, usava uma de nutrição, e por ai vai. Eu fiz assim e achei que o resultado era mais eficaz, contudo, não é uma regra, você usa a que tem em casa mesmo, sem problema.

Algumas Dicas

1° – Se você fazia uso de escova e chapinha com frequência, eu recomendo que abandone essa pratica porque ambos ressecam os fios e pode danificar a definição dos cachos. Eu quando usava química usava chapinha toda semana, quando resolvi deixar a química só usava em extrema necessidade.

2° – No mercado existem inúmeros cremes na descrição Hidratação, Nutrição e Reconstrução, opte pela marca que você mais gosta e se joga.

3° – Vale lembrar também que o cuidado com o corpo colabora bastante, beber muita água e uma alimentação balanceada ajuda na saúde dos fios.

4° – Se seu cabelo está caindo muito mesmo você cuidando dele, recomendo que você procure um especialista porque pode ser algum problema interno que só pode ser tratado com medicamento.

5° – Eu fazia muita Umectação que pra quem não sabe é escolher um óleo vegetal ( coco, oliva extra virgem, argan entre outros ) mornar e colocar no couro cabeludo, massageando levemente em movimentos circulares. Eu dormia com esse óleo na cabeça e só lava no outro dia, mas isso era uma escolha minha. Se você fizer a umectação uma hora antes de lavar o cabelo faz bastante diferença. Eu não usava Shampoo, lavava com condicionador para combater mais o ressecamento do meu cabelo, mas se você não gosta, lave como você faz normalmente.

6° – Na internet você encontra muitos sites dizendo sobre H, N e R, mas nem todos são confiáveis, eu aconselho você procurar um especialista para que ele te explique melhor sobre cada um deles porque não se pode confiar em qualquer coisa que você lê na rede.

Espero que vocês tenham gostado, até o próximo capítulo, um cheiro!

Diário de uma cacheada | O início

diario-de-uma-cacheada

Oi gente linda, tudo bem? Umas das coisas que eu mais amo em trabalhar com blog e youtube é a oportunidade de conhecer pessoas incríveis, com histórias e dicas diferentes. Nesses 3 anos de blog eu conheci muita gente legal e uma delas foi a Amanda Batista. Começamos a conversar através dos comentários dos vídeos, depois fomos para o facebook, snapchat e hoje basicamente nos falamos por Direct no instagram, rs!

Em uma dessas conversas a Amanda me contou um pouquinho da sua história com a transição capilar. Foi então que tive a ideia de convida-lá a compartilhar sua história e dicas com a gente. Sei que tenho muitas leitoras que tem os cabelos cacheados e algumas que estão passando pela transição capilar.

Como eu não tenho autoridade para falar sobre o assunto, pois não tenho conhecimento sobre, achei legal convidar alguém que tenha passado pela transição para fazer uma coluna aqui no blog Maquilagem.

Então, apresento a vocês a nova coluna do blog “Diário de uma cacheada”. A Amanda irá compartilhar um pouco da sua história com a transição capilar e dará alguma dicas para as cacheadas ou crespas de plantão. Os textos da Mandys (assim que a chamo) aparecerá aqui no blog de 15 em 15 dias e sempre na terça-feira, então fique ligadinha para não perder nenhum conteúdo. Agora a Nay vai embora, espero que aproveitem o post. <3

COM VOCÊS O DIÁRIO DE UMA CACHEADA POR AMANDA BATISTA

Oi , minha gente! Chamo-me Amanda Batista, tenho 21 anos, baiana, e estou aqui a convite da Nay para dar dicas sobre cabelo cacheado/crespo.
Hoje, vou compartilhar com vocês minha experiência de forma breve ( próximos posts, contarei cada detalhe) a decisão de abandonar a química e voltar os meus cachos.

Eu alisava meu cabelo porque não sabia cuidar dele cacheado. Há anos atrás não havia produtos específicos para cabelo cacheados/crespo em abundância como existe atualmente. Apliquei química pela primeira  aos 09 anos de idade, com aqueles alisantes para crianças.

diario-de-uma-cacheada
Como era o meu cabelo liso!

Com o passar do tempo, eu fiquei muito insatisfeita com o meu cabelo, ele estava sem vida, perdeu completamente o volume. Por diversas vezes troquei o alisante, a marca, do mais fraco ao mais forte, mas nada adiantou muito pelo contrário, piorou ainda mais a situação.

Tive corte químico 3 vezes, mas, como não sabia ter os devidos cuidados com meu cabelo natural, permaneci alisando. Até que no inicio 2014, já com 19 anos, o alisante  que eu usava já há um tempo, começou a criar feridas no meu coro cabeludo.

Meu organismo começou a desenvolver uma alergia ao alisante e foi nesse momento que decidi parar de alisar. Pensei em fazer outros tipos de química como escova inteligente, progressiva, selagem, mas, tive medo. Resolvi deixá-lo natural, mas, nem sabia por onde começar.

diario-de-uma-cacheada1
Primeiros meses depois do BC (Big Chop)

Cuidava dele como de costume, lavava duas vezes por semana, hidratava e pronto. Até que uma conhecida  me indicou uns grupos em uma rede social e umas blogueiras que indicavam tratamentos para quem estava em transição.

Foi nesse momento que comecei minha dura e complexa transição. Usava as dicas das blogueiras e de algumas meninas que tinham deixado o cabelo natural. Eu queria cortar o cabelo com no mínimo, dois anos sem nenhuma química, mas não foi possível.

Durante a transição, as pontas do meu cabelo que tinha química foram quebrando e ficando cada vez mais rala e a raiz inchada e não dava mais para fazer nenhum penteado para disfarçar. Quando completei nove meses de transição, em dezembro de 2013, eu cortei toda a parte da química do meu cabelo. Hoje tem um ano e cinco meses que estou sem alisamento.

diario-de-uma-cacheada4
Meu cabelo como está hoje! <3

Diferente de muitas meninas, o motivo de sair do alisamento, de inicio, foi por minha saúde, porém, foi a melhor decisão para meu cabelo.

Foi um grande desafio mudar porque passei anos na química e para vocês terem noção, nem lembrava mais como era meu cabelo natural, rs! Muita gente duvidou que eu mudasse outras, não achavam que seria uma boa ideia e me sugeriram muitas coisas!

Mas não me deixei levar por isso, continuei firme na minha decisão. Como disse no inicio, nos próximo posts contarei com mais detalhe cada fase que enfrentei e partilhar muitas dicas. Espero que vocês tenham gostado! Até o próximo.

Página 2 de 212